Ensaio fotográfico apoia Karina Buhr, após seu álbum ser censurado no face

Polêmica antecede lançamento do disco Selvática, que questiona a posição da mulher na sociedade

O protesto surgiu depois de o Facebook censurar a capa do álbum “Selvática”, novo disco da cantora Karina Buhr

Não é de hoje a luta das mulheres pelos seus direitos e contestação de estigmas sociais, seja nas redes sociais, ou mesmo nas ruas. Pois bem, nesta segunda-feira, o fotógrafo Beto Figueiroa e a jornalista Aline Feitosa divulgaram um ensaio-protesto contra a sexualização do corpo feminino. 

O ensaio é composto por fotografias em preto e branco de 14 mulheres com os seios descobertos. Todas estão dentro de uma banheira vazia. O protesto surgiu depois de o Facebook censurar a capa do álbum “Selvática”, novo disco da cantora Karina Buhr. Na capa do álbum, a artista está sem camisa, o que ocasionou a retirada da imagem da rede social.

"Este ensaio fotográfico nasce como uma ação-arte-manifesto contra a sexualização do corpo feminino. Vem para questionar a censura dos seios presentes em obras de arte, compartilhadas na rede social mais acessada no mundo”, afirmam os autores do ensaio no site em que está hospedado o ensaio.

“Não estamos nuas. Estamos sem blusa. E é assim que queremos também discutir a democratização das redes, a manipulação de conteúdo na comunicação e o retrocesso causado pelos gigantes que ameaçam controlar a internet, escolhendo qual será o nosso consumo político e ideológico”, continua o manifesto.

Lançamento de Selvática 

A polêmica surgiu junto ao lançamento do álbum "Selvática", que ocorrerá em 2 e 3 de outubro na Choperia do Sesc Pompeia, às 21h30. Os shows contam com a participação da cantora Denise Assumpção. Guiada pela temática feminista, as 11 faixas são totalmente autorais. 

Para "cantar o incômodo e o inconformismo", nas palavras da jornalista Patrícia Palumbo, "Selvática" foi produzido e gravado por Bruno Buarque, MAU, André Lima e Victor Rice e traz a presença de Elke Maravilha e Cannibal, vocalista da banda Devotos do Ódio. Com composições densas, o novo álbum questiona a posição da mulher na sociedade e propõe o debate sobre outras formas de opressão.

Nascida em Salvador, Karina se mudou pequena para Recife e traz os carnavais da cidade em sua postura performática dos palcos. Entre seus parceiros, estão Mundo Livre S/A, Cidadão Instigado, Mestre Ambrósio, Anelis Assumpção e Baby do Brasil. Eleita artista do ano pela APCA em 2010, ela também foi indicada às categorias "melhor disco", "melhor música" e "melhor artista feminino" no VMB de 2012.

Ouça “Eu Sou Um Monstro”, que faz parte do novo álbum:

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

10 álbuns com 10 anos que ainda aparecem no shuffle do meu celular

Viagens lisérgicas, rituais e experimentações viram disco

"Derivacivilização", segundo CD de Ian Ramil, é marcado por letras ácidas

“Júpiter”, terceiro álbum de Silva, é uma bomba de amor

“Troco Likes”, novo álbum de Tiago Iorc, é poço de leveza e naturalidade

Banda baiana, IFÁ Afrobeat, lança EP com cantora da Nigéria

BaianaSystem mostra faixa de autoria de Russo Passapusso e Mintcho Garrammone

“Nunca parei, eu saí de cena”, conta Di Melo


Inscreva-se no Moozyca