Lee Ranaldo, ex-Sonic Youth, é atração do Mês da Cultura Independente

Shows nacionais e internacionais, mostras de cinema e oficinas ganham São Paulo em setembro

Lee Ranaldo, ex-Sonic Youth

O grande destaque desta edição do Mês da Cultura Independente (MCI), que ocorre ao longo de setembro, é o músico Lee Ranaldo, ex-guitarrista da banda norte-americana de pós-punk Sonic Youth. Ranaldo, que esteve no Brasil em 2013 apresentando seu projeto com o grupo The Dust, volta para um show gratuito, também com a banda, no Largo da Batata, em Pinheiros. A abertura fica por conta dos músicos nordestinos do Cidadão Instigado. As apresentações acontecem no dia 26, a partir das 19h.

Assim como na edição do ano passado, as ruas do Centro Histórico da cidade serão palco para coletivos atuantes em diversos segmentos se encontrarem no SP na Rua para uma contemplação lúdica de ruas e lugares históricos. Durante a madrugada até o sol raiar, haverá várias pistas de dança ao ar livre, além de palestras, instalações e intervenções artísticas entre as ruas São Bento, Álvares Penteado e XV de novembro.

O evento

Realizado desde 2007, o Mês da Cultura Independente (MCI) chega à sua 9ª edição com muitas atividades em diversos pontos da cidade ao longo do mês de setembro. Inicialmente realizado no Centro Cultural da Juventude, hoje o evento é promovido pela Secretaria Municipal de Cultura e chega a diversos centros culturais e áreas ao ar livre, como praças, parques, e ruas.

Uma novidade desta edição é o Música nas Alturas, projeto que leva uma série de concertos de jazz e improvisação instrumental para o terraço no topo do Edifício Martinelli, na região central. A abertura ocorre no dia 16, com show do compositor holandês Jozef van Wissen e seu som minimalista construído com alaúde. Nos dias 23 e 26, os ingleses Trevor Watts e Veryan Weston fazem um duo de saxofone e piano, apresentando o melhor do improviso no jazz. O encerramento fica por conta do saxofonista, clarinetista e compositor dinamarquês Lars Greve, que mostra, no dia 30, faixas de seu álbum “Breidablik”, totalmente baseado na improvisação.

Ainda tendo em vista a ocupação do espaço público, o projeto Centro Aberto no Largo São Francisco contará com shows, sessões de cinema e karaokê, transformando a área em um centro cultural a céu aberto. No dia 19, apresentam-se no local artistas de diversos países em um único encontro de música eletrônica e global bass: a Grave Mundial. As atrações programadas são o norte-americano Maga Bo, o “eletrônico-tropical-extra-terrestre” dos argentinos do Frikstailers, o DJ norte-americano Chief Boima, além dos DJs residentes Dago e Viní. Já no dia 20, é a vez dos argentinos do Faauna, com ritmos que mesclam cumbia, dubstep e kuduro; e do Instituto Mexicano del Sonido (IMS), com música eletrônica regada de folclore latino-americano.

No dia 17, às 19h, acontece, ainda, o lançamento do documentário “23”, dirigido por Pedro Bayeux. Ao longo dos meses de dezembro de 2014 e fevereiro de 2015, a avenida 23 de maio recebeu uma intervenção artística de grafitti com extensão de 5,4 quilômetros, o que pode ser considerado o maior mural a céu aberto deste tipo na América Latina. Pedro registrou e acompanhou todo esse trabalho, que será agora exibido neste vídeo inédito. O encerramento da sessão de exibição será com a Discopedia, que traz os DJs Dandan, que já tocou com Criolo e Nyack, que se apresenta com Emicida. 

100% Favela
A já tradicional festa do rap, 100% Favela, que mais uma vez será realizada com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, acontece no dia 5, no Capão Redondo. Nesta edição, sobem ao palco Mano Brown, Ferréz, Facção Central, Negredo, Rincon Sapiência, Detentos do Rap, Rosana Bronks, Yzalú, entre outros convidados.

Jam no CCSP

Durante todo o mês, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) recebe coletivos convidados a criar uma programação durante um dia do evento, no encontro Coletivos no CCSP – Música Instrumental. Shows de curta duração, jam sessions, rodas de choro, ações interdisciplinares, além de palestras e bate-papos reúnem tantas vertentes quanto o termo “instrumental” pode abarcar, como choro, samba-jazz, música eletroacústica, improvisação livre, rock, jazz e big band. Entre os convidados estão os coletivos NME, Rejunte, Abraza e Post e Jazzco e Speaking Jazz.

Cinema e zines

Além de shows musicais, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) exibe, entre os dias 9 e 24, a Mostra Internacional de Cinema Independente. A programação traz o panorama de uma nova geração de cineastas e filmes que tiveram pouca visibilidade. Nesta edição, ocorrem o foco especial latino e pequenas retrospectivas. Além das sessões nas duas salas de cinema do CCSP, haverá outras ao ar livre, no Jardim Suspenso, e debates com Andre Novaes e com a produtora Diana Almeida.

Ainda no CCSP, nos dias 19 e 20, acontece o Ugra Zine Fest, festival voltado ao universo dos zines e publicações independentes impressas. O evento promove atividades diversas sobre o tema, entre elas, exposição, oficinas, debates, shows, feira de publicações, bate-papo e sessão de autógrafos com os artistas.

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

Psicodelia e pop melancólico dão tom ao show de Lee Ranaldo and The Dust em SP

Trompetista Guizado lança "O Voo do Dragão"

Alemães do Raggabund trazem seu som multicultural para a América do Sul

One Drop Festival está de volta a São Paulo

São Paulo ganha novo parque neste fim de semana. E vai ter shows!

Discoteca criada por Mário de Andrade completa 80 anos

Exposição Bailes do Brasil evidencia as relações entre moda, música e dança

O guitarrista mais rápido do oeste


Inscreva-se no Moozyca