Um rolê no museu virtual de instrumentos

Conheça instrumentos históricos da Ásia, África, Europa e Américas

Já ouviu falar em baz, darabukka, naqqara e Riqq? Esses são alguns instrumentos africanos, que evoluíram historicamente até chegar à percussão que utilizamos atualmente. Essas peças, que antes eram difíceis de ser encontradas e pesquisadas, agora podem ser vistas online.

A iniciativa de “tirar o chapéu” foi lançada recentemente e se chama Museu Virtual de Instrumentos Musicais (MVIM). Desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o site possibilita ao internauta experiências interativas em um diversificado acervo de peças instrumentais.

O museu virtual, criado com o apoio da Faperj, inclui todos os instrumentos do acervo físico do Museu Instrumental Delgado de Carvalho, da Escola de Música da UFRJ. São exemplares de todo o mundo, desde a Ásia, passando pela África, Europa e Américas.

O mais legal é que a plataforma ajuda a pesquisar instrumentos históricos sem sair de casa. O interessado pode ser um músico, um curioso, ou mesmo um pesquisador.

Entre as informações disponíveis para cada instrumento estão: nome do fabricante, local de fabricação, material, dimensões, estado de conservação e marcas de conservação. Além disso, são disponibilizados registros fotográficos e audiovisuais de cada peça.

Famílias de instrumentos

Ao entrar no site, é possível filtrar por quatro tipos de famílias de instrumentos: aerofones; cordofones; idiofones; e membranofones. A divisão dos grupos foi estabelecida pelo método Hornbostel & Sachs, sistema de classificação dos instrumentos musicais criado por Erich von Hornbostel e Curt Sachs, de 1914. O método leva em conta a forma de produção do som por meio da vibração do instrumento.

Um dos grupos é formado por aerofones – instrumentos em que uma coluna de ar vibra produzindo o som, como a flauta e a trompa. Um exemplo de instrumento histórico é a Kena, flauta feita de bambu formada por uma única peça. Confira abaixo:

Os cordofones são instrumentos de cordas que vibram para produzir som, como o violão e o violino. Um exemplo bem zyca é o mayuri, Instrumento de madeira com caixa de ressonância esculpida em formato de corpo de pavão. Veja abaixo:

Já os idiofones são instrumentos rígidos que produzem o som pela vibração do seu próprio corpo, como as baquetas, os pratos e triângulos.

Outro grupo é o de membrafones - instrumentos de membranas, nos quais o som é produzido pela contração e descontração de uma membrana, como o tambor. Um exemplo é o riqq, instrumento que possui corpo de madeira com uma pele na parte superior, similar ao pandeiro.

Curtiu a ideia? Então, não deixe de visitar o Museu Virtual de Instrumentos Musicais (MVIM).

 

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

O guitarrista mais rápido do oeste

Conheça a magia do Hang, um dos instrumentos mais novos do mundo

Diásporas musicais africanas no Brasil

Quarteto de sopros Sax Bem Temperado lança o CD "Caminhando" no projeto Música no MCB

As raízes ancestrais da música de Bob Marley

Conheça álbum brasileiro que teria sido precursor do afrobeat

Mawaca reúne arranjos em homenagem à diversidade musical indígena

Equipe explica como criou o Ludwig‏, aplicativo de música para surdos


Inscreva-se no Moozyca