BNegão & Seletores de Frequência voltam a São Paulo

Este terceiro apresenta o resultado das novas alquimias sonoras dos Seletores de Frequência

 BNegão (com o auxílio do produtor Maga Bo) trouxe beats inusitados do futuro e os juntou aos ritmos e melodias ancestrais da ciranda

Após shows lotados na capital paulista, o grupo BNegão & Seletores de Frequência volta à São Paulo para mais duas apresentações. Nos dias 31/10 e 01/11, o público poderá conferir o disco TransmutAção (Natura Musical) tocado na íntegra no SESC Pinheiros.

Agô, a palavra que abre o álbum pede permissão e licença para passar, ao som dos tambores de Alexandre Garnizé. O show está na estrada! Chegou o momento em que BNegão & Seletores de Frequência disparam ao vivo suas novas visões e sonoridades em mais um capítulo da sua história dentro da música negra universal.

Este terceiro disco da carreira do grupo, vem cheio de força na retórica e apresenta o resultado das novas alquimias sonoras dos Seletores de Frequência. “Dias da Serpente”, um dub turbinado pela percussão de terreiro anuncia: “dias luminosos virão, dias trevosos estão”.

O crossover de funk com rap (característica intrínseca ao trabalho de BNegão & Seletores de Frequência) está em No Momento (100%) e em Mundo Tela, os candidatos a hit deste trabalho.

A combinação inédita do surf rock com referências ao gênio etíope Mulatu Astatke - pai do ethio jazz e um dos maiores músicos mundiais em atividade – se chama “Surfin’ Astatke” (autoria do trompetista Pedro Selector) e faz uma passagem instrumental para as duas faixas de samba que seguem: o samba-jazz No Amanhecer e uma versão gafieira-fumegante de Fita Amarela, de Noel Rosa.

E as surpresas não param por aí. BNegão (com o auxílio do produtor Maga Bo) trouxe beats inusitados do futuro e os juntou aos ritmos e melodias ancestrais da ciranda em No Ar, onde a levada convida para dançar e fazer a energia circular. Giratória é o último petardo deste baile antes da faixa que encerra o álbum: Nós (Ponto de Mutação), um dub que chama para a despressurização da mente e homenageia algumas das maiores influências (filosóficas, musicais e espirituais) do rapper, como Darcy Ribeiro, Tom Zé e Professor Hermógenes.

 
TransmutAção é a palavra-chave!
 
Serviço:
31 OUTUBRO – SÃO PAULO (SP)

SESC Pinheiros
Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros
21h
Ingressos:
R$ 12,00 (associados SESC)
R$ 20,00 (meia entrada)
R$ 40,00 (inteira)

01 NOVEMBRO - SÃO PAULO (SP)
SESC Pinheiros
Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros
18h
Ingressos:
R$ 12,00 (associados SESC)
R$ 20,00 (meia entrada)
R$ 40,00 (inteira)
 
Venda Física em todas as unidades do SESC e on-line em: http://goo.gl/ut1wb0
 

 

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

Sabia que o kuduro pode ter sido inspirado em Van Damme?

"A paz, como a música, é uma necessidade universal”

“Sou mais ter uma ideia e experimentar”, conta produtor francês iZem

Cantora alemã Dota fala sobre sua relação com a música brasileira e o Nordeste

Discoteca criada por Mário de Andrade completa 80 anos

BNegão e Seletores de Frequência lançam clipe de “Essa é Pra Tocar no Baile”

O guitarrista mais rápido do oeste

Fora de Frequência lança videoclipe em prol dos Direitos Humanos‏


Inscreva-se no Moozyca