Jessye Norman, a voz negra e lírica das óperas

Música para ouvir de coração e ouvidos bem abertos

Pra ser sincero não conhecia o trabalho de Jessye até pouco tempo, principalmente porque não sou um ouvinte da chamada música “erudita”

A pequena Jessye iniciou sua carreira e sua paixão pelo canto na igreja batista que frequentava. Ainda criança, Jessye teve o primeiro contato com a ópera. Desde então, a norte-americana dedicou todo seu talento e sua voz ao gênero. A voz soprano da cantora, conhecida pelo seu afinco nos estudos, é marcante e, sem dúvida, a grande responsável pela fama de Jessye.

A cantora interpretou mais de 30 papeis, de diversos compositores, como Mozart, R. Strauss, Beethoven, Ravel, entre outros. Esse disco que indico hoje foi gravado em Londres, em 1984. O piano desse disco ficou por conta de ninguém menos que Phillip Moll. A voz, é claro, é de Jessye. A obra é de Franz Schubert (1797-1828).

Pra ser sincero, não conhecia o trabalho de Jessye até pouco tempo, principalmente porque não sou um ouvinte da chamada música “erudita”. Mas, de fato, a expressividade da voz e os sentimentos que Jessye insere nas obras que recita é de arrepiar! E mesmo você, que talvez não seja fã de ópera, vai gostar da viagem, garanto!!!

Espero que desfrutem esse som, com ouvidos e corações atentos.

Agora chega de papo, vamos de música. Semana que vem tem mais!

Olha que beleza: descolei um link com o álbum inteiro...

Inscreva-se no Moozyca

Leia também
Bukowski não seria o mesmo sem a música clássica

Bukowski não seria o mesmo sem a música clássica

Arritimia pode ter influenciado composições de Beethoven

Arritimia pode ter influenciado composições de Beethoven

Projeto leva atrações do Theatro Municipal a terminais de ônibus, igrejas e CEUs

Projeto leva atrações do Theatro Municipal a terminais de ônibus, igrejas e CEUs

Criador da música por biocomputador revela obra exclusiva ao Moozyca

Criador da música por biocomputador revela obra exclusiva ao Moozyca

Pesquisadora italiana fala ao Moozyca: "música triste faz bem"

Pesquisadora italiana fala ao Moozyca: "música triste faz bem"

LPs: assim ouvíamos e descobríamos música e arte

LPs: assim ouvíamos e descobríamos música e arte

Como será o bolachão do futuro?

Como será o bolachão do futuro?

Temporada Osesp 2016 aposta na música como força humanizadora

Temporada Osesp 2016 aposta na música como força humanizadora

Quarteto de cordas francês Quartuor Ebène toca em Heliópolis

Quarteto de cordas francês Quartuor Ebène toca em Heliópolis

Os Tincoãs: música brasileira de volta à África

Os Tincoãs: música brasileira de volta à África

No Dia da Mulher Negra e Latina, celebre com música!

No Dia da Mulher Negra e Latina, celebre com música!

"Artista tem que dar murro em ponta de faca até aprender"

"Artista tem que dar murro em ponta de faca até aprender"

Inscreva-se no Moozyca

Banner Moozyca