Indicados para Melhor Canção Original no Oscar 2016 vão do pop à ópera

Debutantes são maioria na lista, mas J. Ralph concorre e quer o tri

J. Ralph pode levar, pela terceira vez, a estatueta para casa.

O Oscar 2016 de Melhor Canção Original traz indicados que vão do pop à ópera. A maioria dos nomes compete pela primeira vez, com exceção do bicampeão J. Ralph e da oito vezes indicada Diane Warren. A disputa também conta com os novatos Sam Smith, Antony Hegarty, The Weeknd, Lady Gaga e a soprano sul-coreana Sumi Jo. 

A categoria ganhou destaque na última edição do Oscar com a dramática Glory, de John Legend e Common. A canção-tema do filme “Selma: Uma Luta Pela Igualdade” relembra a marcha do ativista Martin Luther King Jr. no Alabama. Já no ano anterior a estatueta foi para o viral Let it Go, criação dos artistas Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez para a animação “Frozen”.

A premiação ocorre no próximo domingo (28) e, enquanto os vencedores ainda não são conhecidos, confira as faixas indicadas:

“Manta Ray" - J. Ralph & Anthony – A Corrida Contra a Extinção

Em um ano marcado pelo boicote devido à ausência de candidatos negros nas principais categorias, a academia avança no quesito “diversidade sexual”, com a indicação da música Manta Ray, interpretada pela cantora transgênero Antony Hegarty. 

A vocalista da banda Antony and the Johnsons é a segunda mulher transgênero a participar da premiação, atrás da britânica Angela Morley, que venceu duas estatuetas pelas trilhas de “O Pequeno Príncipe”, em 1974, e “O Sapatinho e a Rosa: a História de Cinderella”, em 1976.

Anthony disputa o Oscar de Melhor Canção Original com Manta Ray, escrita pelo americano J. Raph, tema do documentário “A Corrida Contra a Extinção”, de Louie Psihoyos. Tão dramática quanto a canção de fundo musical clássico, o documentário mostra como o mercado negro e as intervenções humanas corroboram com a extinção em massa de espécies no planeta.

 

 

"Earned It" - The Weeknd - Cinquenta Tons de Cinza

Tão sensual quanto a história de Anastasia Steele e Christian Grey (Dakota Johnson e Jamie Dornan), Earned it embala a adaptação cinematográfica do livro de E. L James “Cinquenta Tons de Cinza”.  A música do canadense The Weeknd foi eleita como a Melhor Performance de R&B na última edição do Grammy, com destaque para seus arranjos poderosos de eletrônica e hip-hop.

Earned it é uma das duas faixas produzidas por The Weeknd para o longa dirigido por Sam Taylor-Johnson, junto com Where You Belong. O cantor, um dos poucos afrodescendentes a concorrer à estatueta este ano, tem se destacado perante a crítica com hits como Can’t fell my face, de notas contemporâneas que se destacam perante aos antigos padrões do gênero R&B.

 

 

"Simple Song #3" - Sumi Jo Youth

Considerado o melhor filme europeu pela Academia Europeia do Cinema, Youth conta a história de Fred e Mick (Michael Caine e Harvey Keitel), dois idosos que tiram férias em um hotel nos Alpes e decidem enfrentar o futuro juntos. É aí que entra Simple Song #3. A canção de vocal marcante representa a composição escrita pelo personagem Fred, compositor clássico aposentado que se recusa a tocar para a rainha.

Composta por David Lang, a canção do longa de Paolo Sorrentino é interpretada pela soprano sul-coreana Sumi Jo. O fundo musical da peça, que tem intensidade semelhante a óperas teatrais, fica por conta da Orquestra de Concertos da BBC, do Coro Rádio de Berlim e da violinista Viktoria Mullova.

 

 

"Writing's On The Wall" - Sam Smith 007 Contra Spectre

Interpretar a canção de 007 é sempre uma responsabilidade. E, desta vez, o peso é maior ainda: há 50 anos a música-tema do filme de James Bond não era escrita à solo por um artista masculino. Apesar disso, a inspiração ajudou Sam Smith. Foi a canção que eu escrevi mais rápido, levou 20 minutos e eles adoraram”, afirmou o cantor à Rádio 1, da BBC.

Writting’s On The Wall embala “007 Contra Spectre”, a recém-lançada história de Bond, dirigida por Sam Mendes. Sucessora do hit Sky Fall, da cantora pop Adele, a música foi composta em parceria com Jimmy Napes, que também participou da produção do sucesso vencedor do Grammy Stay With Me.

A atmosfera íntima dos romances de Bond é representada em Writting’s On The Wall, de acordes intensos e vocal envolvente.

 

 

"Til It Happens To You" - Lady Gaga e Diane Warren The Hunting Ground

“Dolorosa” é a palavra que define Til It Happens To You, fundo musical do documentário "The Hunting Ground", que denuncia os inúmeros casos de estupro em universidades americanas e a preocupação das instituições em encobrir os casos ao invés de resolvê-los.

Escrita pela veterana Diane Warren e interpretada por Lady Gaga, a faixa ganha destaque pela letra que revela de forma sensível o sentimento de quem sofreu agressões sexuais: “'Til It happens to you, you won't know how I feel” (Até que aconteça com você, você não saberá eu como me sinto).

De acordo com a artista pop Lady Gaga, que afirma ter sido violentada aos 19 anos, a canção de melodia dramática representa a conversa entre duas mulheres que foram abusadas.

 

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

Quer ouvir Cúmbia? Não vá para Colômbia!

"Fazer arte exige mais do que bater cartão", afirma regente

Carnavalores e tentativas de domesticação e controle da festa

10 capas de disco do ilustrador de Fela Kuti para devorar com os olhos

Fortaleza: coletânea de Rap, lançada ontem no Maloca Dragão, reúne 40 grupos

O cientista da vanguarda baiana

“O hip hop é uma religião”, diz Zibordi, jornalista e pesquisador

Jonas Sá lança álbum "BLAM!BLAM!", que concorre ao Grammy Latino

Inscreva-se no Moozyca