Jessye Norman, a voz negra e lírica das óperas

Música para ouvir de coração e ouvidos bem abertos

Pra ser sincero não conhecia o trabalho de Jessye até pouco tempo, principalmente porque não sou um ouvinte da chamada música “erudita”

A pequena Jessye iniciou sua carreira e sua paixão pelo canto na igreja batista que frequentava. Ainda criança, Jessye teve o primeiro contato com a ópera. Desde então, a norte-americana dedicou todo seu talento e sua voz ao gênero. A voz soprano da cantora, conhecida pelo seu afinco nos estudos, é marcante e, sem dúvida, a grande responsável pela fama de Jessye.

A cantora interpretou mais de 30 papeis, de diversos compositores, como Mozart, R. Strauss, Beethoven, Ravel, entre outros. Esse disco que indico hoje foi gravado em Londres, em 1984. O piano desse disco ficou por conta de ninguém menos que Phillip Moll. A voz, é claro, é de Jessye. A obra é de Franz Schubert (1797-1828).

Pra ser sincero, não conhecia o trabalho de Jessye até pouco tempo, principalmente porque não sou um ouvinte da chamada música “erudita”. Mas, de fato, a expressividade da voz e os sentimentos que Jessye insere nas obras que recita é de arrepiar! E mesmo você, que talvez não seja fã de ópera, vai gostar da viagem, garanto!!!

Espero que desfrutem esse som, com ouvidos e corações atentos.

Agora chega de papo, vamos de música. Semana que vem tem mais!

Olha que beleza: descolei um link com o álbum inteiro...

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

Pesquisadora italiana fala ao Moozyca: "música triste faz bem"

‘É mais barato produzir, então se produz muito’

No Dia da Mulher Negra e Latina, celebre com música!

Criador da música por biocomputador revela obra exclusiva ao Moozyca

Enquanto isso, na Sala da Justiça...

"Quero despertar a curiosidade da molecadinha e tirar eles do funk ostentação"

“Quero a música do oprimido”, afirma DJ Mukambo de Bruxelas

Sub-raça é a p… que pariu!


Inscreva-se no Moozyca