Indicados para Melhor Canção Original no Oscar 2016 vão do pop à ópera

Debutantes são maioria na lista, mas J. Ralph concorre e quer o tri

J. Ralph pode levar, pela terceira vez, a estatueta para casa.

O Oscar 2016 de Melhor Canção Original traz indicados que vão do pop à ópera. A maioria dos nomes compete pela primeira vez, com exceção do bicampeão J. Ralph e da oito vezes indicada Diane Warren. A disputa também conta com os novatos Sam Smith, Antony Hegarty, The Weeknd, Lady Gaga e a soprano sul-coreana Sumi Jo. 

A categoria ganhou destaque na última edição do Oscar com a dramática Glory, de John Legend e Common. A canção-tema do filme “Selma: Uma Luta Pela Igualdade” relembra a marcha do ativista Martin Luther King Jr. no Alabama. Já no ano anterior a estatueta foi para o viral Let it Go, criação dos artistas Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez para a animação “Frozen”.

A premiação ocorre no próximo domingo (28) e, enquanto os vencedores ainda não são conhecidos, confira as faixas indicadas:

“Manta Ray" - J. Ralph & Anthony – A Corrida Contra a Extinção

Em um ano marcado pelo boicote devido à ausência de candidatos negros nas principais categorias, a academia avança no quesito “diversidade sexual”, com a indicação da música Manta Ray, interpretada pela cantora transgênero Antony Hegarty. 

A vocalista da banda Antony and the Johnsons é a segunda mulher transgênero a participar da premiação, atrás da britânica Angela Morley, que venceu duas estatuetas pelas trilhas de “O Pequeno Príncipe”, em 1974, e “O Sapatinho e a Rosa: a História de Cinderella”, em 1976.

Anthony disputa o Oscar de Melhor Canção Original com Manta Ray, escrita pelo americano J. Raph, tema do documentário “A Corrida Contra a Extinção”, de Louie Psihoyos. Tão dramática quanto a canção de fundo musical clássico, o documentário mostra como o mercado negro e as intervenções humanas corroboram com a extinção em massa de espécies no planeta.

 

 

"Earned It" - The Weeknd - Cinquenta Tons de Cinza

Tão sensual quanto a história de Anastasia Steele e Christian Grey (Dakota Johnson e Jamie Dornan), Earned it embala a adaptação cinematográfica do livro de E. L James “Cinquenta Tons de Cinza”.  A música do canadense The Weeknd foi eleita como a Melhor Performance de R&B na última edição do Grammy, com destaque para seus arranjos poderosos de eletrônica e hip-hop.

Earned it é uma das duas faixas produzidas por The Weeknd para o longa dirigido por Sam Taylor-Johnson, junto com Where You Belong. O cantor, um dos poucos afrodescendentes a concorrer à estatueta este ano, tem se destacado perante a crítica com hits como Can’t fell my face, de notas contemporâneas que se destacam perante aos antigos padrões do gênero R&B.

 

 

"Simple Song #3" - Sumi Jo Youth

Considerado o melhor filme europeu pela Academia Europeia do Cinema, Youth conta a história de Fred e Mick (Michael Caine e Harvey Keitel), dois idosos que tiram férias em um hotel nos Alpes e decidem enfrentar o futuro juntos. É aí que entra Simple Song #3. A canção de vocal marcante representa a composição escrita pelo personagem Fred, compositor clássico aposentado que se recusa a tocar para a rainha.

Composta por David Lang, a canção do longa de Paolo Sorrentino é interpretada pela soprano sul-coreana Sumi Jo. O fundo musical da peça, que tem intensidade semelhante a óperas teatrais, fica por conta da Orquestra de Concertos da BBC, do Coro Rádio de Berlim e da violinista Viktoria Mullova.

 

 

"Writing's On The Wall" - Sam Smith 007 Contra Spectre

Interpretar a canção de 007 é sempre uma responsabilidade. E, desta vez, o peso é maior ainda: há 50 anos a música-tema do filme de James Bond não era escrita à solo por um artista masculino. Apesar disso, a inspiração ajudou Sam Smith. Foi a canção que eu escrevi mais rápido, levou 20 minutos e eles adoraram”, afirmou o cantor à Rádio 1, da BBC.

Writting’s On The Wall embala “007 Contra Spectre”, a recém-lançada história de Bond, dirigida por Sam Mendes. Sucessora do hit Sky Fall, da cantora pop Adele, a música foi composta em parceria com Jimmy Napes, que também participou da produção do sucesso vencedor do Grammy Stay With Me.

A atmosfera íntima dos romances de Bond é representada em Writting’s On The Wall, de acordes intensos e vocal envolvente.

 

 

"Til It Happens To You" - Lady Gaga e Diane Warren The Hunting Ground

“Dolorosa” é a palavra que define Til It Happens To You, fundo musical do documentário "The Hunting Ground", que denuncia os inúmeros casos de estupro em universidades americanas e a preocupação das instituições em encobrir os casos ao invés de resolvê-los.

Escrita pela veterana Diane Warren e interpretada por Lady Gaga, a faixa ganha destaque pela letra que revela de forma sensível o sentimento de quem sofreu agressões sexuais: “'Til It happens to you, you won't know how I feel” (Até que aconteça com você, você não saberá eu como me sinto).

De acordo com a artista pop Lady Gaga, que afirma ter sido violentada aos 19 anos, a canção de melodia dramática representa a conversa entre duas mulheres que foram abusadas.

 

Inscreva-se no Moozyca

Leia também

Quer ouvir Cúmbia? Não vá para Colômbia!

"Fazer arte exige mais do que bater cartão", afirma regente

Heineken Up on the Roof contará pela primeira vez com shows musicais

Fortaleza: coletânea de Rap, lançada ontem no Maloca Dragão, reúne 40 grupos

O cientista da vanguarda baiana

10 álbuns com 10 anos que ainda aparecem no shuffle do meu celular

“O hip hop é uma religião”, diz Zibordi, jornalista e pesquisador

Jonas Sá lança álbum "BLAM!BLAM!", que concorre ao Grammy Latino


Inscreva-se no Moozyca